MENU

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

MARIA MÃE DE JESUS

O Brasil Católico vive a cada ano com intensa alegria a solenidade do mês de outubro, quando celebramos a Padroeira do Brasil a querida Nossa Senhora da Conceição Aparecida.
A preparação da comunidade através da Novena, a procissão e agora a Santa Missa na qual estamos participando com alegria e fé, com esperança e confiantes, com nossas súplicas e agradecimentos, ela entende pois é Mãe e nos conduz a Deus.
Celebrar essa solenidade nos leva a compreender a devoção mariana: de um lado, venerar Maria por quele papel maternal que exerceu na obra da Salvação e com que Deus nos premiou, isto é, através de sua intercessão constante; de outro imitá-la no hoje da vida como exemplo de discípula e missionária, comprometida com o Reino de Deus.
‘‘Na Virgem Maria, de fato, tudo é relativo a Cristo e depende d’Ele: foi em visita d’Ele que Deus Pai; desde toda a eternidade , a escolheu Mãe toda santa, e a plenificou com dons do Espírito a ninguém mais concedidos.
O culto a Maria contribui para aumentar o culto devido ao mesmo Cristo, porque, segundo o sentir perene da Igreja, reforçado autorizadamente nos nossos dias (LG 66), é referido ao Senhor aquilo com que se procura agradar a Serva; desse modo, redunda em prol do Filho aquilo mesmo que é devido à mãe... De tal sorte, transfere-se para o Rei aquela honra que, em humilde tributo, se presta à Rainha’’, nos adverte o Papa Paulo VI na exortação Marialis Cultus.
Celebrando Nossa Senhora Aparecida, tão querida ao nosso povo, que se identifica com a origem de sua devoção somos convidados a reafirmar nossa fé total no aspecto salvífico da vida de Cristo. Maria é uma seta luminosa a nos convidar para o caminho de Jesus.
Um coração materno é coração que acolhe a todos, indistintamente, é reanimar a nossa caminhada pela confiança em Deus, onde está a nossa esperança. ‘‘A Jesus por Maria’’, ensinava uma bela jaculatória da nossa infância.
Sejamos todos propagadores desse amor de Deus que nos quer reunir todos no redil da verdade, onde beberemos da fonte inesgotável de sua paz e serenidade, verdadeira felicidade.
Neste dia, pedimos a Nossa Senhora Aparecida, que continue abençoando todos os devotos.
Aproxima-se o final do ANO DA FÉ, na solenidade de Cristo Rei, porém, em nossa Diocese faremos o encerramento diocesano no dia 15 de novembro com uma belíssima celebração em nossa Catedral, com a presença das Paróquias e Padres de todos os recantos da Diocese e atendimento individual de confissões, pois todos têm direito ao benefício das Indulgências, e nas Paróquias o encerramento na festa de Cristo Rei.

Salve Maria

Dom Francisco Carlos da Silva
Homilia - Festa da Nossa Senhora Aparecida - 12 de outubro de 2013



REUNIÃO DA COORDENADORIA DIOCESANA DE PASTORAL

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

RENOVAR AS PARÓQUIAS

 A nossa Diocese está empenhada no projeto da CNBB, cuja última Assembleia Geral em Aparecida teve como tema principal dos debates «Comunidade de Comunidades: uma nova Paróquia»
    
A expressão «Comunidade de Comunidades» é mais antiga, mas ganhou força no Documento de Aparecida, em 2007 (DAp, 309), para descrever o que é a Igreja. Em 2011 os Bispos do Brasil incluíram essa expressão como uma das urgências da ação evangelizadora, expressas nas Diretrizes Gerais para o Brasil.
    Nesta Assembleia, os Bispos juntaram a essa expressão «Comunidade de Comunidades» uma outra ideia, a de renovar as Paróquias para que se tornem mais adequadas à realidade do mundo de hoje.
    As Paróquias existem desde os primeiros séculos do cristianismo e persistem até hoje como ponto de referência mais próximo e visível para o povo cristão encontrar-se com Deus.
    A Paróquia hoje, principalmente nos grandes centros não descreve mais aquela ideia, onde a maioria identifica a Paróquia com um determinado território que tem como centro a Igreja Paroquial, e as Comunidades que fazem parte dela são as Capelas espalhadas por esse território. Os fiéis que residem nesse território fazem parte da mesma Paróquia, e ali buscam os serviços religiosos de que necessitam, sobretudo a Missa dominical, as orações, e os sacramentos em geral. Essa instituição paroquial, encontra grandes dificuldades diante da vida urbana e as grandes mudanças na cultura atual.
    A Diocese de Ituiutaba conta com 34 Paróquias e 1 Área Pastoral, das quais 10 Paróquias estão na cidade sede da Diocese e 6 delas tiveram mudanças de Párocos neste ano de 2013.
    Renovar a Paróquia é missão de todos.
    O Papa Francisco afirmou: «Uma Igreja que se fecha em si mesma, mais cedo ou mais tarde adoece na atmosfera viciada de seu confinamento. Também é verdade que uma Igreja que sai, pode acontecer o mesmo que a uma pessoa quando vai para a rua: sofrer um acidente. Diante desta alternativa, quero lhes dizer, francamente, que prefiro mil vezes uma Igreja acidentada a uma Igreja doente.»
 O estudo sobre a renovação no documento da CNBB nº 104 (estudos).

 
Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano