MENU

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

DECRETO DE CONVOCAÇÃO DO PRIMEIRO SÍNODO DIOCESANO


DOM FRANCISCO CARLOS DA SILVA
 
Por Mercê de Deus e da Sé Apostólica, Bispo de Ituiutaba

DECRETO - 06/2014 

DECRETO DE CONVOCAÇÃO DO
PRIMEIRO SÍNODO DIOCESANO

A Diocese de Ituiutaba caminha para a realização de seu PLANO DIOCESANO DE PASTORAL, à luz das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (2011-2015) e aprovada para o novo quadriênio (2015-2018) com devidas atualizações.
        O  Documento nº 100 da CNBB - Paróquia: Comunidade de comunidades, que norteou as Assembleias Paroquiais, muitas das quais ainda necessitam encaminhar as conclusões à Cúria Diocesana em vista das Assembleias de Foranias no primeiro trimestre de 2015 culminando com a VII Assembleia Diocesana de Pastoral (14/11/2015), quando será aprovado o tão esperado Plano Diocesano de Pastoral. A partir de 2016 o I Sínodo Diocesano, precedido pelo I Congresso Eucarístico Diocesano que congregará em Ituiutaba todas as forças vivas diocesanas.
        O I Sínodo Diocesano constituirá uma revisão ampla de todas as dimensões pastorais e administrativas da Diocese, das Diretrizes Diocesanas e das urgências, prioridades e destaques, como discípulos missionários.

        Dado e passado em nossa Cúria Diocesana nesta cidade Episcopal, aos treze dias do mês de dezembro do ano de dois mil e quatorze, festa de Santa Luzia.


Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo de Ituiutaba
7º ano de início Episcopal

                            Dou Fé,

Pe. Antonio Caixeta de Carvalho
Chanceler do Bispado



.

REUNIÃO GERAL DO CLERO


Circular: 25/2014
Ituiutaba-MG, 13 de Dezembro de 2014

Aos Reverendíssimos Padres!

“O Amor é a mensagem do Natal. Através do sorriso de um Menino, Deus comunicou a Salvação para toda a humanidade”.
Mais uma vez convido-vos a olhar, agora para o ano de 2015, pois é preciso capacitar e qualificar os nossos agentes sobre as temáticas e as perspectivas do Documento de Aparecida e da Exortação Apostólica Evangelli Gaudium, apontando pistas concretas de ação que promovam decididamente uma renovada identidade eclesial, como as Escolas de Catequese e também de Teologia para Leigos. 

        Assuntos da Pauta entre outros:
    1º) Assuntos Pastorais: Pe. Cleber: a) Estudo do Documento 107 com os coordenadores leigos; b) Assembleias de Forania. Participação de 10 membros que tenham participado da Assembleia Paroquial (Documento 100); c) Peregrinação a Aparecida trazendo a imagem Peregrina com os Padres no dia 04/08/15; d) Coleta de Assinaturas Reforma Política.
    2º) Ano Bíblico-Catequético: Pe. Uilian: a) Escola Teológica; b) Escolas da Fé;               c) Programação do Ano Catequético.
    3º) Assuntos Administrativos: Pe. Júlio Cesar (Axé): a) Prestação de Contas;                 b) Tabelas de Emolumentos.
    4º) Assuntos Patrimoniais: Pe. Fernando.
    5º) Espaço para comunicados:

        A Reunião Geral acontecerá no dia 03 de fevereiro de 2015, no auditório da Cúria Diocesana às 9h.

Saudações Fraternas e Votos de um Feliz Ano Novo.

Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano


.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

CODIPA-Conselho Diocesano de Pastoral - reuniu-se no dia 09 de dezembro de 2014

MENSAGEM DE NATAL

    Com os votos de ‘‘Santo Natal’’ e ‘‘abraço fraterno’’ saudamos aos Padres, Religiosas(os) Seminaristas e ao povo de Deus, em especial aos funcionários da Cúria Diocesana e das Paróquias de nossa Diocese de Ituiutaba.
    Feliz encontro com JESUS e um ANO DA PAZ e ANO DA VIDA CONSAGRADA repleto de Esperança.

Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano

RECESSO DA CÚRIA

Ituiutaba - MG, 02 de dezembro de 2014
 Circular: 24/2014
RECESSO DA CÚRIA

Aos caríssimos Padres e Fiéis da Diocese.

‘‘A Palavra de Deus é viva e eficaz (Hb 4, 12)

      Venho através desta recordá-los que a Cúria Diocesana, entra em recesso no período de 30 de dezembro de 2014 a 29 de janeiro de 2015.
    Apesar do recesso, quando a Cúria estará fechada, as atividades do Bispo cujos compromissos serão até o dia 09 de janeiro (ordenações diaconais: Édson e Luciano), continuam os Vigários Episcopais nas suas respectivas áreas: Assuntos Econômicos; Pe. Júlio Cesar Oliveira - Catedral (3268-1580); Assuntos administrativos; Pe. Fernando César Rezende da Silva - Secretaria Paroquial Nª Sª das Vitórias (3251-1766) e Assuntos Pastorais; Pe. Cleber Franco Alves Taveira - Santuário Nª Sª da Abadia   (3262-1511) e Assuntos Gerais na ausência do Bispo o Vigário Geral Pe. Júlio Cesar Oliveira/Catedral.
    Aproveite também quem não descansou e nem tirou férias recompor suas energias.


Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

ANO DA PAZ - 2015

Circular: 23/2014
Ituiutaba - MG, 25 de novembro de 2014
Caros Padres, Religiosas(os), Seminaristas, Consagradas(os) e Povo de Deus.   
ANO DA PAZ
2015
    A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em sua 52ª Assembleia Geral
aprovou por unanimidade, a realização do ANO DA PAZ, que terá início no primeiro Domingo do Advento (30 de novembro de 2014) e irá acontecer até o Natal de 2015.
    Em nossa Diocese de Ituiutaba a abertura acontecerá durante a 4ª Jornada Diocesana da Juventude, o DNJ na acolhedora cidade de Carneirinho, na data mencionada.
    Será o ANO DA PAZ, tempo oportuno para uma reflexão ao longo de 2015 sobre todas as dimensões da Paz, evitando o aumento da violência. Os jovens e adolescentes reunidos em grande número para um dia de oração, música, reflexão, diversão e alegria com a mensagem: ‘‘feitos para ser livres, não escravos’’.
    A caminhada é um dos momentos fortes, pois após a Eucaristia, o testemunho que encantará as pessoas que buscam viver e conviver, saindo nas janelas ou varandas de suas casas.
    O Bem viver implica em se construir uma sociedade fundamentada nos sete caminhos para a paz como nos apresenta o Pe. Nelito Dornelas, da CNBB: o primeiro é a paz para trás: com o nosso passado pessoal e coletivo; o segundo é a paz para frentes: com as gerações futuras; o terceiro é a paz para o alto: com a divindade; o quarto é a paz para baixo: com o ambiente onde se vive; o quinto é a paz para a direita: com os vizinhos; o sexto para a esquerda: com a família e o sétimo: para dentro: consigo mesmo.
    O Ano da Paz, ao entrar no debate sobre o Bem viver, poderá contribuir também para transformá-lo em expressão política de uma sociedade do Bem viver para todos e na superação de uma sociedade do viver bem para alguns poucos, causadora da violência.
    Que o Ano da Paz, não permita que nenhum jovem viva em contexto de escravidão, violência e morte. Levem para suas comunidades o desejo de engajamento na transformação...
    O Papa Francisco afirmou: ‘‘Amor, alegria, paz, magnanimidade, benevolência, fidelidade, mansidão, domínio de si. E este é o nosso caminho rumo ao Céu, que tem início no Céu daqui.’’

Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

COLETA DA EVANGELIZAÇÃO


Circular: 22/2014
 
Ituiutaba - MG, 17 de março de 2014
 
Aos Senhores Párocos e Comunidades Paroquiais da Diocese de Ituiutaba.
 
        O Advento é tempo de construir e de caminhar, na solidariedade e na partilha. Jesus vem continuamente e de muitos modos.
        A celebração do 3º Domingo do Advento deverá ser um convite à alegria e ao júbilo, pela aproximação da chegada do Senhor e, coloca-nos novamente a reflexão sobre a sustentação de nossos trabalhos de evangelização.
       Quanto maior a consciência de responsabilidade da vida da Igreja que não permanece somente ao nosso redor, mas vai para além fronteiras mais sentimos a necessidade de PARTICIPAR.
       Nos dias 12 e 13 de dezembro a coleta nacional da Campanha para a Evangelização e encaminhada integralmente para a Diocese que fará o repasse (45% para a Diocese, 20 % para o Regional Leste II e 35% para a CNBB Nacional), com o resultado realiza-se o trabalho e formação das Pastorais.
     Sejam generosos na divulgação e no repasse.
 
 Deus os abençoe!

Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

DNJ

ADVENTO


No próximo dia 29 de novembro, será o primeiro Domingo do Advento e termina no dia 24 de dezembro, véspera da solenidade do Natal, serão quatro semanas.
A Igreja recomenda que as celebrações sejam realizadas com moderação, isto é que não antecipem a alegria e o júbilo do dia do Natal. O advento é a espera alegre, e o Natal é a festa da chegada.
Participando das celebrações na comunidade, junto com os irmãos e irmãs na fé; rezando individualmente e em família, lendo e refletindo a Palavra de Deus, celebrando com outras famílias a Novena em preparação para o Natal, que significa o nascimento de Jesus.
O Natal é uma festividade porque comemora a encarnação do filho de Deus, segunda pessoa da Santíssima Trindade, ponto central da Revelação em que Deus se mostra ao homem e à mulher como nunca havia feito até então. O Filho assume a natureza humana, fazendo-se em tudo igual a nós menos no pecado.
Devemos celebrar o Natal com fé com esperança e com amor, celebrando com a comunidade e com a família!
A oração a reflexão e a confraternização nos dispõem à alegria pelo nascimento de Jesus.
Celebremos pois o Advento...

Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano

‘‘Alegra-te, ó cheia de graça: O Senhor está contigo’’ (Lc 1, 28)

 Circular: 21/2014

Ituiutaba, MG 04 de novembro de 2014

      O magnífico Tempo do Advento é marcado por uma dupla alegria: a de celebrar a primeira vinda do Salvador e a desejar e proclamar a sua segunda vinda.
        O Advento marca nova etapa na caminhada de nossas comunidades. Este é um tempo de espera da manifestação plena do Filho de Deus, até que cheguemos, à comunhão definitiva com Jesus Cristo.
        Enquanto caminhamos rumo a essa vocação comum vamos colaborando na construção de um mundo novo e liberto, pois Deus que é nosso Pai e Redentor, quebra continuamente seu silêncio e se manifesta a nós em nossa caminhada.
        Ele está sempre chegando, e a atitude fundamental de quem o espera é a vigilância ativa que nos torna co-responsáveis por sua ‘’casa’’ que é o mundo.
Nenhuma de nossas comunidades se considera modelo histórico de perfeição e, por isso o Advento é tempo de construir e caminhar, na solidariedade e na partilha.
        Advento é tempo de despertar, pois Deus não está ausente. Seu silêncio prepara a grande manifestação.
        Os sofrimentos do povo e os aparentes silêncios de Deus terão uma resposta e nossas esperanças não irão ser frustradas.
        O Advento é tempo especial de escutas e atenção à Palavra de Deus.
        Entre os símbolos: a coroa do Advento, o presépio sem a imagem do MENINO JESUS que só será levado e solenemente na Missa do dia 24 à noite, exatamente para a compreensão da espera do nascimento, até então a manjedoura permanece vazia.
        A Novena do Natal nos prepara para viver este momento de evangelização e intensa abertura a ser cristão hoje e, como Maria que abriu generosamente o coração ao convite de Deus; o mesmo aconteceu com o do pai adotivo, São José e, também os nossos corações devem abrir-se ao mistério revelado, JESUS!


Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano

PASTORAL FAMILIAR - urgente -

 Circular: 20/2014

Ituiutaba, MG 03 de novembro de 2014

        Em outubro de 05 a 19 ocorreu em Roma a 3ª Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos bispos, para a qual toda a Igreja foi consultada sobre o assunto. Das 267 Dioceses do Brasil, 120 responderam o questionário de preparação, entre estas a Diocese de Ituiutaba. Em relação às Dioceses do mundo, 80% responderam aos questionários. com estes questionários foi possível, preparar o texto preparatório o chamado ‘‘Instrumento de Trabalho,’’  com o tema: ‘‘Os desafios pastorais da família, no contexto da Evangelização.’’
    O Documento contém e sintetiza as respostas daquele questionário respondido também em nossas Paróquias, contendo três partes.
        Irei mencionar a segunda parte do Instrumento de Trabalho: ‘‘A Pastoral da Família diante dos novos desafios.’’ Chega ao coração os desafios pastorais de hoje. São muitas as situações críticas que a família deve enfrentar atualmente: fragilidade da figura paterna, fragmentação devida a divórcios e separações, violências e abusos contra as mulheres e crianças, ‘‘um dado realmente muito preocupante que interroga toda a sociedade e a Pastoral Familiar da Igreja,’’ tráfico de menores, drogas, alcoolismo, dependência do jogo e, também a dependência das redes sociais, que impede o diálogo em família e rouba o tempo livre para as relações interpessoais.
        O impacto do trabalho sobre a vida familiar dificulta a possibilidade de estar juntos, em família, as situações pastorais difíceis, o medo do empenho conjugal, as situações de irregularidade canônica, os divorciados e casados novamente, enfim inúmeras as situações...
        O ‘‘Instrumentum’’ mostra que para as situações difíceis a Igreja não deve assumir uma atitude de juiz que condena, mas a de uma mãe que sempre acolhe os seus filhos sublinhando que ‘‘não aceder aos sacramentos não significa ser excluído da vida cristã e da relação com Deus.’’
        A propósito das uniões entre as pessoas do mesmo sexo, põe-se em evidência que todas as Conferências Episcopais disseram não à introdução de uma legislação que permite tal união, ‘’redefinindo’’ o matrimonio entre homem e mulher.
        É claro que ative-me apenas à segunda parte do Instrumento de Trabalho e, é o suficiente para perceber a urgência da PASTORAL FAMILIAR PAROQUIAL, pois a Pastoral Familiar Diocesana funciona e dispõe a ajudar a implantá-la na Forania ou Paróquia, daí a necessidade dos Párocos estarem atentos e apoiar os movimentos de casais, principalmente aqueles existentes na Diocese: Equipes de Nossa Senhora (ENS) e Encontro de Casais com Cristo (ECC) e sair da mera pastoral de conservação.
        E a sua paróquia já tem a Pastoral Familiar???
        Que Deus abençoe nossas famílias.


Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano

terça-feira, 7 de outubro de 2014

SÍNODO EXTRAORDINÁRIO DA FAMÍLIA

Caros amigos, os temas em debate no Sínodo nas congregações desta 
terça-feira - 07/10 são:

- Evangelho da família e lei natural;
- A família e a vocação da pessoa em Cristo;
- A Pastoral da família (diversas propostas em análise);


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

CAPELA NOSSA SENHORA APARECIDA - ITURAMA

Celebração Eucarística e Inauguração da Capela Nossa Senhora Aparecida, onde será consagrado o altar, com a presença de nosso bispo Diocesano Dom Francisco Carlos da Silva, no dia 31 de agosto às 19h30 na avenida Dr. Paulo Emidio Fontoura, 244 - Bairro Recanto dos Lagos.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Faleceu Dom Benedito Ulhoa Vieira - Arcebispo Emérito de Uberaba

Faleceu às 17h40 deste domingo, dia 03 agosto, no hospital São José, o Arcebispo Emérito de Uberaba, Dom Benedito Ulhoa Vieira. Ele tinha 93 anos e estava internado há nove dias. Dom Benedito morreu em decorrência de falência múltipla dos órgãos. Ele fora internado no último dia 26 de julho no Hospital São José, em Uberaba, sendo que na última quinta (31), em razão do agravamento da doença foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva. O Arcebispo tinha cardiopatia, asma crônica e por fim, insuficiência renal.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

RETIRO DO CLERO - 2014

ESCOLA DE FORMAÇÃO DE AGENTES DE PASTORAL/CURSO DE TEOLOGIA


    No início do mês de maio, a equipe da Escola de Formação de Agentes de Pastoral ou Curso de Teologia para o nosso laicato reuniu-se para a conclusão do projeto de formação permanente para os agentes de pastoral em nossa Diocese, a partir das solicitações principalmente da última Assembleia Diocesana de Pastoral, Reunião Geral do Clero (retiro/2013) e das propostas apresentadas pelos leigos representantes das várias pastorais. A Coordenadoria Diocesana de Pastoral, reunida na Cúria Diocesana aprovou o projeto de formação dos leigos, a partir dos anseios suscitados pelos Padres e Leigos da Diocese. Em seguida passou a ser divulgado para ser concretizado. No Encontro com os novos Padres de ordenação (zero a dois anos em 2013)  o Bispo pediu muito empenho e disponibilidade, bem como a indicação de nomes para compor a equipe de coordenação.
    O Conselho Diocesano de Pastoral aprovou, em sua reunião (2014) o processo de continuidade da última Assembleia de Pastoral da Diocese de Ituiutaba que contará com Assembleias a serem realizadas, durante este ano, em nível paroquial no segundo semestre, partindo do diagnóstico realizado com as Paróquias e do Documento nº 100 da CNBB - ‘‘Paróquia: Comunidade de Comunidades’’ e, em nível de Forania em 2015, culminando com  a Assembleia Diocesana de Pastoral.
    Trata-se de um processo de planejamento pastoral participativo, baseado nas Diretrizes pastorais da CNBB, como resposta ao apelo da V Conferência de Aparecida e buscando uma Nova Evangelização, no ardor, nas expressões e nos métodos.
    O trabalho está começando a ser implantado nos setores de Ituiutaba e Iturama, com a colaboração generosa de muitos Padres que estão assumindo o trabalho de coordenar e assessorar o Curso de Teologia proposto. As fichas de inscrição foram enviadas 10 por Paróquias e já foram recolhidas e aquelas que não utilizaram de todas as vagas, estas foram repassadas àquelas solicitantes de maior número.
    Este trabalho precisa contar com o apoio e a colaboração efetiva de todos e, desde já, agradecemos os colaboradores e pedimos a todos os Padres orações e apoio a este trabalho tão importante e urgente na Igreja.
    O primeiro encontro para o Setor de Ituiutaba será no dia 07 de agosto no Santuário Nossa Senhora da Abadia, para as Paróquias das Foranias São José (Ituiutaba), Nossa Senhora das Vitórias (Santa Vitória, Gurinhatã e Chaveslândia) e Cristo Rei e Nossa Senhora do Carmo (Centralina, Canápolis, Capinópolis, Cachoeira Dourada e Ipiaçu).
    No setor de Iturama, será no Santuário Nossa Senhora de Fátima, marcado para o dia 14 de agosto para as Paróquias das Foranias de Nossa Senhora de Fátima (Iturama e Alexandrita), São Francisco de Sales (São Francisco de Sales, Itapagipe, Campina Verde e Honorópolis) e Nossa Senhora Aparecida e São Sebastião (Carneirinho, São Sebastião do Pontal, Estrela da Barra, Limeira do Oeste e União de Minas).
Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano

quarta-feira, 25 de junho de 2014

PARÓQUIA: Comunidade de Comunidades

As Assembleias Gerais da CNBB têm entre seus objetivos traçar as Diretrizes da Ação
Evangelizadora, que ajudam na caminhada de Igreja no Brasil numa extensão geográfica tão grande, onde consegue ser presença.
O Papa Francisco diz que ‘‘as Diretrizes são a manifestação da Colegialidade da CNBB.’’ É o plano de ação que une toda a Igreja numa só família, num só corpo, de norte a sul do país. Essas Diretrizes Gerais são feitas a cada quatro anos e um dos critérios para a escolha do tema central da Assembleia é a revisão e o aprofundamento deste Plano de Ação da Igreja. Atualmente nós temos nas Diretrizes cinco grandes urgências: a Missão Permanente; a Iniciação e a Formação dos Cristãos; a Animação Bíblica da Ação Pastoral; a Igreja: Comunidade de comunidades; e, por fim, o Serviço à vida Plena para todos. O tema ‘‘Comunidades’’ é, portanto, uma das cinco urgências e está associado à Renovação Paroquial, uma das opções das Diretrizes da CNBB; antes da própria 5ª Conferência do CELAM em Aparecida no ano de 2007 e que é a grande inspiração evangelização de toda a América Latina.
Sem comunidade não se pode viver a experiência cristã, é nela que se formam os missionários, que se partilha o Pão da Eucaristia e, sobretudo, o Pão da caridade.
A Paróquia como ponto de encontro os cristãos existe desde os primeiros séculos da Igreja. No inicio, os cristãos se reuniam nas casas, mas logo que cresceu o número de fiéis, foi se tornando necessário um local maior e mais adequado.
A Igreja deve sair ao encontro das pessoas onde elas se encontram, a Paróquia é necessária, sim, mas deve ser renovada, cada vez mais, uma comunidade formada por pequenas comunidades em vista da transmissão da fé, e abraçar com coragem a renovação paroquial, tornando-a ‘‘Comunidade de Comunidades’’.

Dom Francisco Carlos da Silva
Bispo Diocesano

SINAIS DOS TEMPOS E CONVERSÃO PASTORAL - parte 2

Alguns até rejeitam os valores herdados da fé em nome da criação de novos e, muitas vezes, arbitrários direitos individuais. Por isso, cresce a indiferença pelo outro e aumenta a dificuldade de planejar o futuro. O que conta, para muitas pessoas, é viver o aqui e o agora. As novas gerações são as mais afetadas por essa cultura imediatista. Importa mais a sensação do momento. Tal comportamento gera novas maneiras de pensar e de se relacionar, especialmente entre os jovens que são os principais produtores e atores da nova cultura.
Na afirmação das liberdades individuais o mercado ganha força e a pessoa existe enquanto consome. dos luxuosos shoppings centers aos camelódromos das periferias, enfileiram multidões que buscam comprar a satisfação ou o sentido de sua individualidade. Será preciso enfrentar o sistema que tem uma concepção economista de ser humano e considera o lucro e as leis do mercado medidas absolutas em detrimento da dignidade da pessoa humana.
Paradoxalmente, os índices de pobreza continuam a desafiar qualquer consciência tranquila. A sociedade vive marcada pela violência, sintoma da exclusão social. Paralelamente, a drogadição desafia a vida das famílias. A sociedade do descartável valoriza apenas o que é útil. Nesse contexto, o idoso, o doente e aquele que não pode produzir ou consumir não são considerados. Vive-se numa sociedade de contrastes que desafia o ser cristão.
É importante perceber a realidade das grandes cidades que crescem acelerada e desordenadamente. As Paróquias urbanas não conseguem atender a população que nelas existe. Os presbíteros, diáconos e leigos esgotam suas energias com uma pastoral de manutenção, sem condições de criar novas iniciativas de evangelização e missão.
Nas grandes cidades, mesmo nas comunidades paroquiais existe o anonimato e solidão. Muitos procuram a Igreja apenas para atender às suas demandas religiosas. Não buscam viver em comunhão nem querem participar de um grupo de cristãos. Por outro lado, há dificuldades em acolher quem chega, especialmente migrantes e novos vizinhos que facilmente caem numa massa anônima e raras vezes são recebidos de forma personalizada nas grandes Paróquias.
Os meios de comunicação são aperfeiçoados e atingem a população em geral, influindo preponderantemente na opinião pública. Nas últimas décadas, eles mudaram hábitos e atitudes, criaram necessidades a partir de desejos e influenciaram no consumo e na religião. A internet é um território sem fronteiras que entra diretamente em todos os espaços. Essa realidade produz um mundo cada vez mais informado, conectando a todos e atingindo a privacidade de pessoas e instituições. Novos conceitos de espaço são gerados por esses meios que encurtam distâncias e alargam horizontes. A força da tecnologia dos meios de comunicação determina tanto a vida na grande cidade quanto na pequena vila do interior.

CORPUS CHRISTI - Forania São José